Tianguá

Ceará

 

História de Tianguá - CE

Diz Antônio Bezerra, em "Notas de Viagem", que o povoado de Barracão (hoje Tianguá) "consta de poucas casas em quadro e tem uma pequena capela não concluída". "Se bem não seja ainda freguesia, é local populoso, e sua importância se verifica do número de reses que diariamente se abatem para o consumo público". E realça em seguida: as dádivas com que a natureza brindou aquele núcleo situado no meio de diversos brejos, com terrenos apropriados ao plantio de cereais e cana; nota-se que dispõe de recursos próprios, e tanto assim é que, durante o flagelo de 1877, que devastou a Província, acolheu e manteve imensa população do sertão que aqui veio pedir agasalho".

Mercê da fertilidade de suas terras e do espírito laborioso de sua gente, aquele distrito oferecia condições favoráveis ao seu rápido desenvolvimento, sobrepujando outros mais populosos, relevando notar que a sua marcha evolutiva mais se acentuaria, se dispusesse de melhores meios de comunicação.

Após o nome dado por seus primeiros habitantes, Tianguá recebeu o nome de Barrocão, distrito de paz de Vila Viçosa Real do Ceará, sob a jurisdição de Pernambuco, em 1890; o município foi instalado em 1890 e recebeu a denominação de Tianguá.

Foi em 1938 que a vila foi elevada à condição de cidade.

Formação Administrativa

Distrito criado, com a denominação de Barracão, pela Lei Provincial n.º 1.280, de 28-09-1869.

Elevado à categoria de vila, com denominação de Barracão, pelo Decreto Estadual n.º 33, de 31-07-1890, sendo desmembrado de Viçosa. Sede no núcleo de Barracão. Constituído de 3 distritos: Tianguá, Ipu e Olinda. Instalado em 12-08-1890.

Pelo Decreto Estadual n.º 62, de 09-09-1890, a vila de Barracão passou a denominar-se Tianguá.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911 o município de Tianguá é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920.
Pelo Decreto Estadual n.º 193, de 20-05-1931, o município é extinto, sendo seu território anexado ao município de Ubajara.

Elevado novamente à categoria de município, com denominação de Tianguá, pelo Decreto Estadual n.º 1.156, de 04-12-1933, sendo desmembrado de Ubajara. Sob o mesmo Decreto, o município de Tianguá adquiriu os distritos de Freixeirinha e Santo Antônio, do extinto município de Palmas.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933 o município aparece constituído de 6 distritos: Tianguá, Freixeirinha, Nova Olinda, Riachão, Santa Luzia e Santo Antônio.

O Decreto Estadual n.º 192, de 20-05-1935, desmembra do município de Tianguá os distritos de Frexeirinhas e Santo Antônio, para formarem o novo município de Palmas.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 o município é constituído de 4 distritos: Tianguá, Nova Olinda, Riachão e Santa Luzia.

Pelo Decreto Estadual n.º 448, de 20-12-1938, o distrito de Nova Olinda passou a denominar-se Pitanga e o distrito de Riachão passou a denominar-se Uberaba. Sob o mesmo Decreto é criado o distrito de Palmeirinha e anexado ao município de Tianguá.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939 a 1943 o município é constituído de 5 distritos: Tianguá, Palmeirinha, Pitanga, Santa Luzia e Uberaba.

Pelo Decreto Estadual n.º 1.114, de 30-12-1943, o distrito de Santa Luzia passou a ser chamado Tabainha, Uberaba passou a ser chamada de Arapá, Pitanga passou a ser chamada Caruataí e o distrito de Palmeirinha passou a ser chamado Pindoguaba.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950 o município é constituído de 5 distritos: Tianguá, Arapá, Caruataí, Pindoguaba e Tabainha.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela Lei Estadual n.º 6.812, de 04-12-1963, desmembra do município de Pitanga o distrito de Arapá, elevado à categoria de município com a denominação de Monsenhor Aguiar.

A Lei Estadual n.º 6.908, de 16-10-1963, desmembra do município de Tianguá o distrito de Caruataí, elevado à categoria de município.

A Lei Estadual n.º 6.682, de 15-10-1963, desmembra do município de Tianguá o distrito de Tabainha, elevado à categoria de município com a denominação de Carneiro da Frota.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963 o município é constituído de 2 distritos: Tianguá e Pindoguaba.

Pela Lei Estadual n.º 8.339, de 14-12-1965, o município de Tianguá adquiriu o extinto município de Arapá, Caruataí e Tabainha.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968 o município é constituído de 5 distritos: Tianguá, Arapá, Caruataí, Pindoguaba e Tabainha. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Fonte: IBGE

Voltar

 

O que a prefeitura faz, a gente mostra aqui!

 


© Copyright 2015-2020 Prefeitura em Pauta.
Todo conteúdo deste site pode ser reproduzido, desde que citada a fonte.

LOGIN DO USUÁRIO

Buscar cidade